PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 73 visitantes e Nenhum membro online

Escola de Fé e Política Waldemar Rossi

Análise de conjuntura em nível municipal

Em 22/06/2015 a Escola de Fé e Política recebeu Américo Sampaio da Escola de Governo e da Rede Nossa São Paulo que nos ajudou a construir a análise de conjuntura municipal. A metodologia utilizada foi a aquela que a Escola utiliza: Ver - Julgar - Agir.

 

 A mística inicial deu-se a partir do texto abaixo e foi conduzida por Waldemar Rossi.

 

(Mateus 23, 2; 4 e 5) Os doutores da lei e os fariseus... Amarram pesados fardos e os colocam nos ombros dos outros, mas eles mesmos não estão dispostos a movê-los, nem sequer com um dedo. Fazem todas as ações para serem vistos pelos outros. (14) Ai de vocês, doutores da Lei e fariseus hipócritas! Vocês exploram as viúvas e roubam suas casas e, para disfarçar, fazem longas orações! Por isso vocês vão receber uma condenação mais severa. (27) Ai de vocês, doutores da lei e fariseus hipócritas! Vocês são como sepulcro caiado; por fora parecem bonito, mas por dentro estão cheio de ossos de mortos e de podridão! (28) Assim também vocês, por fora parecem justos, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e injustiças.
(Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil 2015-2019,
CNBB- 124) Como cidadãos cristãos, cabe generosos empenho para que as comunidades e demais instituições e organizações católicas colaborem e ajam em parceria com outras instituições privadas ou públicas, com os movimentos populares e entidades da sociedade civil, em favor da implantação e da execução de políticas públicas voltadas para a defesa e promoção da vida e do bem comum, segundo a Doutrina Social da Igreja. Incentive-se, para tanto, a participação ativa e consciente, nos Conselhos de Direitos e o empenho generoso na busca de políticas públicas que ofereçam as condições necessárias ao bem estar das pessoas, famílias e povos.

 

A reflexão partiu de que as Diretrizes da CNBB 2015 2019 promovem a Defesa da vida

 

Observamos nas aulas anteriores que dentre as prioridades para a cidade, saúde e educação foram prejudicadas.

Escola colabora com a formação para a ação!

Não importa a crença!

Todos os que estão comprometidos com a justiça, agem pelo Espírito Santo.

Transformação da ação pelo agir político.

 

Américo Sampaio iniciou a aula destacando:

Porque uma análise de conjuntura?

A partir da análise dos problemas de forma qualificada e da reflexão de suas causas é que podemos vizualizar as ações possíveis de promoção da justiça.

 

A luta política é em si generosa,

embora tem uma turma que quer descaracterizá lá.

Pergunta: De onde você está falando?

 

Exercitar o ver, julgar e agir.

 

Maioria da turma mora e trabalha na Zona Leste, exceções Jundiaí,  Járaguá,  Lapa...

 

Execício de Olhar a cidade. Porquê?

A Escola não tem a missão de passar conhecimento. Tem a missão de preparar o agir político - encorajamento.

 

Ver

O que afeta o povo? Que povo?

Nós

Quais são os problemas?

Sem grandes subjetivismos e sem particularidades demais.

 

Os participantes foram listando problemas na cidade. Destacamos alguns abaixo:

Falta de moradia

Falta de Espaços Públicos

Educação

Transporte

Saneamento básico

Cultura

Empregabilidade

Falta de compromisso dos políticos com a educação

Falta de oportunidade aos mais pobres

Manipulação da mídia

Corrupção

 

A partir desse levantamento de problemas, Américo nos provocou a qualificar esses dados. Particularizar e concretizar a informação. Para sair de um dado genérico e caracterizar melhor os problemas relacionados.

Agora precisamos qualificar esses termos, com argumentos.

Esse exercício tem que materializar a nossa crítica.

Trazer para o concreto! Vida real!

 Ex:

 

Moradia

Falta de moradia - especulação imobiliária

Falta para determinada classe social

falta financiamento para a juventude - na casa dos pais, aluguel

Deficit habitacional 200.000 moradias

População de rua 18.000

400.000 imóveis vazios

Terreno sem cumprir a função social da terra

Outros por herança, questões jurídicas

IPTU Progressivo - aumento por tempo sem uso

Grande parte dos imóveis vazios na região central da cidade

Muitos distritos não tem cinema, sala de cultura

Os espaços de cultura estão onde estão os ricos

 

Espaços Públicos

Falta de área verde na periferia

Falta de espaços de lazer

Espaços de sociabilidade - espaço comum aprendemos a dividir

Loteamentos cada vez menores, sem áreas de lazer

Espaço de convívio entre skatistas e quem quer ler livros, num espaço de convivência

Ficamos enclausurados, sem convivência. Medo que as pessoas se reúnam e se organizem.

CEU - educação, creche, esporte, idosos, lazer e cultura

Depende muito da gestão

 

Educação

Como a educação impacta na nossa vida?

Capacitação profissional

Sucateamento das escolas

Falta de amor dos profissionais

superlotação na sala de aula

Evasão escolar

Violência

Maioria dos professores trabalham em dois empregos

Não aproveitamento dos talentos que são gerados

 

Saneamento básico

Esgoto 80% coletado e só 6% é adequadamente tratado. O restante é jogado no rio.

 

Julgar

Qualquer aspecto que olharmos encontramos injustiças!

O que está por trás desses problemas?

Qual é a raiz?

 

O professor desenhou 3 círculos na lousa e foi perguntando para a sala o que signigicava.

Após várias considerações Explicou:

Trata-se de 

 

cone                          cano                   esfera

 

São distintos, com características diferentes e por motivos diferentes.

Não podemos olhar nossos problemas de forma generalizada!

 

Educação

  • Porque não temos capacitação profissional nas escolas?
  • Não interessa qualificar os alunos
  • Subdesenvolvimento não dialoga com a emancipação econômica
  • Não interessa formação humanística
  • Interessa que o povo permaneça alienado
  • Não interessa reduzir a desigualdade!
  • União cortou 80 bilhões da Educação
  • Raiz do sucateamento da Educação
  • orçamento da cidade é de 51 bilhões
  • 40% pagamento da dívida (bancos, União)
  • tentativa de negociação não evoluiu - acordos políticas - base governista
  • modelo econômico de concentração de renda = capitalismo
  • Pela Lei de Responsabilidade Fiscal (Governo FHC atendendo ao Consenso de Washington - neoliberalismo) os municípios tem que investir 25% na Educação. O pagamento da folha não pode ultrapassar 54% do orçamento do município (brecha da lei que o governo se apoia para não reajustar salário). Não leva em conta a inflação no reajuste.
  • Proporcional à receita
  • O percentual pode ser investido em custeio - manter o que já tem
  • Crucial a capacidade de gestão - planejamento e execução falhos
  • Pagamos por serviços que não são devidamente executados
  • Processos licitatórios não são organizados/fiscalizados
  • Prioridade não é salário dos professores
  • Perdemos o orgulho e o respeito devido aos professores
  • Raiz de não estimular integração Escola e Comunidade
  • Não dar oportunidade de organização popular
  • Para explorar, você tem que manter na ignorância
  • Educação também é mercadoria
  • Educação Superior - toda privatizada + tentativas de desmoralizar as Universidades Públicas.
  • A desigualdade na Educação sustenta a desigualdade do sistema.
  • Comentário: O pai do aluno do Santa Cruz, não quer que o aluno de Guaianases tenha os mesmos espaços. Não pode vir a ser chefe de seu filho.

 

A luta precisa avançar em pontos parciais, em dados concretos. Nosso papel é ampliar a cabeça do povo. Reproduzir espaços de formação, reflexão e luta organizada.

 

Um perigo é pegar casos isolados e generalizar como se todo o movimento fosse uniforme, desviado do foco da luta.

 

A corrupção no país é sistêmica, muito além de um partido. Está generalizada em todas as esferas da sociedade.

Consultorias privadas - sistemas anticorrupção crescem muito e estão milionárias.

Corrupção é nicho de mercado

 

Agir

Identificar as ações possíveis - concretas

Dentro das possibilidades das nossas pernas.

Atacar as raízes dos problemas.

Temos que quebrar o ciclo vicioso que mantém as estruturas.

Fazer o exercício de análise de conjuntura na sua área de ação

  • sozinho
  • grupo/coletivamente
  • instrumentalizar para a luta
  • Referência Bibliográfica sugerida pelo professor:

Herbert de Souza (Betinho) Como fazer análise de conjuntura?

 

No blog da Pastoral Fé e Política temos um resumo sobre esses dados do Betinho, que podem ser consultados:

 

Eleições - COMO SE FAZ ANÁLISE DE CONJUNTURA - Parte 1

Eleições - COMO SE FAZ ANÁLISE DE CONJUNTURA - Parte 2

Eleições - COMO SE FAZ ANÁLISE DE CONJUNTURA - Parte 3

Eleições - COMO SE FAZ ANÁLISE DE CONJUNTURA - Parte 4

Eleições - COMO SE FAZ ANÁLISE DE CONJUNTURA - Parte 5

Eleições - COMO SE FAZ ANÁLISE DE CONJUNTURA - Parte Final

 

{play}radio/MARCIA-AnalisedeConjunturaMunicipal-25-06-15.mp3{/play}

 

 Acesse aqui a mensagem da CNBB para a Análise de Conjuntura.