PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 124 visitantes e Nenhum membro online

O Congresso Arquidiocesano de Leigos de São Paulo

Este ano teremos em São Paulo o nosso primeiro congresso de leigos, que será coordenado pelo Bispo Dom Tomé Ferreira da Silva. O logo do congresso foi carinhosa e artisticamente desenvolvido por Rozi Azevedo da Paróquia N. S. do Pilar, da Região Belém.

logo-leigosO logo é circundado pela frase "I Congresso de Leigos da Arquidiocese de Sãp Paulo". Os arcos totalmente fechados simbolizam a união entre as seis regiões da Arquidiocese de São Paulo, cada uma com sua cor específica. A nossa região (Belém) é representada pela cor branca. A figura humana representa o Leigo, com a cruz na mão que simboliza a Igreja e ao fundo os prédios estilizados, representando a cidade de são Paulo. O Leigo vai à frente simbolizando a confirmação dessa união de forças (Regiões, Cidade, Igreja) em caminhada que representa o caminho que trilhamos para sermos discípulo-missionários de Jesus Cristo na cidade de São Paulo.

Mas nada melhor que as palavras de nosso Arcebispo, Cardeal Dom Odilo P. Scherer, para apresentar a todos os objetivos do Primeiro Congresso Arquidiocesano de Leigos, conforme reproduzimos aqui:

 

Festa de São Paulo, Abertura do Congresso de Leigos


No dia 25 de janeiro, festejando na Catedral o apóstolo São Paulo (10h), Patrono da Arquidiocese, também abriremos o 1° Congresso Arquidiocesano de Leigos. Preparado ao longo de 2009 por um grupo de trabalho encarregado, o Congresso de Leigos será convocado oficialmente pela Arquidiocese de São Paulo, para suscitar um grande envolvimento do laicato na reflexão sobre a vocação própria dos cristãos leigos e sua participação na vida e na missão da Igreja.

O Congresso foi pensado como um processo envolvente, com várias etapas, devendo durar o ano de 2010 por inteiro. Com o tema, “cristãos leigos, discípulos e missionários de Jesus Cristo na cidade de São Paulo”, e o lema, “vós sois o sal da terra, vós sois a luz do mundo” (Mt 5,13.14), o Congresso será uma boa ocasião para que o laicato, organizado ou não, reflita sobre sua vida e missão, enquanto membros da Igreja, e elabore projetos de ação. Como parte da conversão pastoral da Igreja, também se faz necessária uma nova consciência cristã e eclesial do laicato e, expressões novas   de sua participação na missão da Igreja, segundo a condição que lhes é própria. O cumprimento da missão de nossa Igreja depende deles, em grande parte; e para sermos mais e mais uma “Igreja discípula e missionária de Jesus Cristo na grande cidade de São Paulo” (10° Plano de Pastoral), é preciso que os leigos se formem e se envolvam na “conversão pastoral e missionária” de nossa Igreja, como pede a Conferência de Aparecida. Graças a Deus, muita coisa já acontece nessa linha, mas podemos e precisamos fazer bem mais.

 

Numa primeira etapa do Congresso, durante todo o primeiro semestre, os leigos serão convidados a se envolverem na proposta do Congresso em âmbito local, nas paróquias, comunidades, pastorais, movimentos, associações, novas comunidades; há muitas organizações de leigos na “base” da Igreja; mas também aqueles que não estão em nenhuma organização e, simplesmente, procuram viver como bons cristãos, serão convidados a se envolverem no Congresso. E são a maioria! Haverá um Manual, contendo as indicações metodológicas e de conteúdo para as reflexões e ações propostas; haverá também um Regulamento, a indicar as responsabilidades, a organização e o desenvolvimento das ações do Congresso. A segunda etapa já será de âmbito regional e se desenvolverá nos meses junho a agosto, na forma de oficinas temáticas; muitos serão os temas que poderão ser objetos de oficinas, reunindo leigos de competências profissionais, interesses e responsabilidades sociais e eclesiais afins: educação, família, saúde, justiça, política, responsabilidades sociais várias, comunicação etc. Que os leigos se perguntem, como podem ser discípulos missionários de Jesus Cristo, de maneira nova e mais eficaz, nos espaços da vida social e nas ocupações que mais lhes dizem respeito. Esta etapa culminará com um Congresso Regional propriamente dito, no dia 28 de agosto.


adoracao-01A terceira etapa será de âmbito arquidiocesano e terá como horizonte a vida e a missão do laicato e de suas múltiplas organizações e iniciativas no conjunto da vida e da missão da Igreja em São Paulo, em vista do tema: ”Discípulos missionários na cidade de São Paulo”: são os leigos que estão em contato direto com as muitas realidades da cidade e lá devem introduzir o sal, o fermento e a luz do Evangelho. Será o momento para a elaboração de projetos para uma nova ação do laicato em São Paulo. Esta fase encerra-se com um grande congraçamento de leigos no Ibirapuera, no Dia Nacional dos Leigos, 21 de novembro, Domingo de Cristo Rei. Será o momento de colher os resultados do caminho feito ao longo do ano e de ver onde o laicato quer e pode se envolver na vida e na missão da Igreja e na cidade.

Nutro grande esperança que o 1º Congresso Arquidiocesano de Leigos de São Paulo trará muitos frutos. Convido, pois, os leigos e suas organizações a participarem da Missa na Catedral da Sé no dia 25 de janeiro, às 10h; desde agora, convido e estimulo todos os leigos a se interessarem pelo Congresso e a participarem de suas iniciativas e ações.  Peco também a todos os filhos da Arquidiocese que rezem e invoquem a ajuda de Deus pelo bom êxito do Congresso; sem a luz do Espírito Santo, sem sua sabedoria, seu conselho, sua coragem e seu conforto, nada podemos. “Sem mim, nada podeis fazer”, disse Jesus.

Ponhamos nossa confiança em Deus e contemos com a companhia de nosso Patrono, o grande São Paulo; movido pelo amor a Jesus e aos irmãos, por um fogo interior e um ardor missionário incontidos, ele enfrentou todas as dificuldades dos areópagos do seu tempo e os muitos riscos e cansaços da missão. “Tudo posso naquele que me dá forças”! São Paulo será nosso mestre e nossa companhia no Congresso; e também Frei Galvão, Madre Paulina, Padre Anchieta, Padre Mariano e tantos santos, leigos e zelosos pastores do povo de Deus em São Paulo, que intercedem por nós. Deus abençoe e guie nossa querida Arquidiocese! Nossa Senhora da Assunção interceda por nós e nos proteja!

 

 

FONTE: Texto reproduzido a partir de seu original divulgado pela Arquidiocese de São Paulo

 

 

dom-odilo-brasao

 

Paulo J. Lopes

Paulo J. Lopes
Paulo J. Lopes é membro da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo. Para falar com Paulo J. Lopes, utilize nosso formulário de contato.