PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 45 visitantes e Nenhum membro online

Jo. 15,12-17 SOIS MEUS AMIGOS

A vivência cristã tem dois aspectos inseparáveis: permanecer em Jesus e
comprometer-se amorosamente com os irmãos. A missão da comunidade não nasce
da obediência a uma lei, mas do dom livre que participa com alegria da tarefa comum,
que é manifestar o amor de Deus que quer dar a vida.

 

Jo.15,12-13: “Este é o meu mandamento: Amem-se uns aos outros, assim como eu
amei a vocês. Ninguém tem maior amor do que alguém que dá a vida pelos amigos”.


O mandamento de Jesus é um só: “amar uns aos outros como Ele nos amou! ” Jesus
supera o Antigo Testamento. O critério antigo dizia: “Amarás o teu próximo como a ti
mesmo” (Lv.18,19) O novo critério é: “Amai-vos como Eu vos amei”. Aqui Jesus diz a
frase que o povo gosta de cantar: “Prova de amor maior não há que doar a vida pelo
irmão! ”

Só Jesus poderia nos dar um ensinamento assim, pois o amor sem medidas, era visto
como loucura. É esse exatamente o amor que encontramos em Jesus. Esse é um
mandamento de origem cristã. Não é um amor segundo os padrões humanos, mas
brota de Jesus, do seu Sagrado Coração.

Jo.15,14-15 “Vocês são meus amigos, se fizerem o que estou mandando. Eu já não
digo que vocês são servos, porque o servo não sabe o que o seu senhor faz; eu
chamei vocês de amigos, porque fiz vocês conhecerem tudo o que ouvi do meu Pai”


Essas palavras de Jesus parecem querer dizer: “Não tenho mais segredos para vocês.
Tudo que escuto do Pai eu passo para vocês...”. Aqui está o belo ideal da vida em
comunidade: alcançar uma total transparência, até o ponto de não ter segredos entre
nós e confiar plenamente no outro, para assim partilhar a experiência que temos de
Deus e da vida.

Os primeiros cristãos puderam realizar este ideal por alguns anos: “A multidão dos que
acreditavam era um só coração e uma só alma. Ninguém dizia que eram seus os bens
que possuía, mas tudo entre eles era posto em comum”. (At.4,32) “Eram perseverantes
em ouvir o ensinamento dos apóstolos, na comunhão, na partilha do pão e nas
orações” (At.2,42)

Jo.15,16-17: “Não foram vocês que me escolheram; fui eu que escolhi e orientei
vocês, para que vão e deem fruto, e o fruto de vocês permaneça. Assim, qualquer
coisa que vocês pedirem ao Pai em meu nome, ele lhes dará. É isto que eu ordeno a
vocês: Amem-se uns aos outros”.

Foi Jesus quem nos escolheu. Não fomos nós que escolhemos Jesus. Foi ele quem nos
encontrou, nos chamou e nos deu a missão de ir e dar fruto, e fruto que permaneça. É
preciso sintonizar a mente e o coração com Jesus, de maneira que os frutos dessa
união possam aparecer. O fruto mais importante é o amor entre os membros da
comunidade.

Artigos Relacionados

Nenhum artigo encontrado


Seleções PFP ASP

Seleções da PFP ASP
Textos selecionados pelos membros e colaboradores da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, com temáticas e autores variados. Para qualquer crítica ou sugestão, fale conosco por meio de nosso formulário de contato.