PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 62 visitantes e Nenhum membro online

Eleitos para o Conselho Consultivo

A Secretaria Municipal de Coordenação das Subprefeituras divulgou no Diário Oficial da Cidade desta quinta-feira (6/12) os nomes dos titulares e suplentes eleitos para representar a sociedade civil no Conselho Consultivo do Plano de Metas. A divulgação acontece onze dias após a eleição – ocorrida dia 25 de novembro – e de diversas cobranças da Rede Nossa São Paulo.

De acordo com o informe da Prefeitura, que não registra o número de votos nem a classificação dos outros candidatos que participaram do processo eleitoral, foram eleitos:

    Região Sé

        Luis Gonzaga da Silva - titular
        Carlos Beutel - suplente

    Região Oeste

        Armando Ferreira Ingles Filho – titular
        Carlos Eduardo Minniti - suplente

    Região Norte

        Maria Nazaré dos Santos Sorrillo - titular
        Luiz Antonio Barbosa - suplente
    
    Região Sul

        Diogo Cardoso de Almeida - titular
        Antonio Benedito Leite da Silva Souza - suplente

    Região Leste

        Maurilio dos Reis Laranja - titular
        Fatima Andrijic Marienra - suplente

 
O Conselho Consultivo do Plano de Metas é formado por oito integrantes da administração municipal, três pessoas da sociedade civil indicadas pela Prefeitura, uma da Câmara de Vereadores de São Paulo e cinco representantes da sociedade civil eleitos – um para cada região da cidade.
 
Reclamações e aumento de importância do Conselho
 
Além da demora na divulgação dos resultados, as pessoas que participaram da eleição do Conselho Consultivo do Plano de Metas reclamam de outros pontos do processo eleitoral. “O tempo de divulgação foi bastante curto”, afirmou Erika Pampolin, moradora da Cidade Ademar, referindo-se aos intervalos entre o edital de convocação, o prazo para registro das candidaturas e a realização efetiva da eleição.
 
Dimitri Auad, do distrito da Pedreira, criticou o fato de a votação ocorrer em apenas uma subprefeitura de cada região da cidade – na zona sul, por exemplo, o único local de votação foi a Subprefeitura do M’Boi Mirim. “Temos que iniciar uma campanha para que daqui a dois anos, na próxima eleição do conselho, tenhamos uma urna em cada subprefeitura.”
 
Como acontece em eleições de outros conselhos, também surgiram reclamações de que vereadores estariam patrocinando candidaturas. A utilização de ônibus e vans para levar centenas de eleitores “amarrados” com determinados candidatos pôde ser observada em várias regiões.
 
Embora configurem práticas indesejáveis ao processo eleitoral e de participação cidadã, os fatos relatados demonstram, por outro lado, que o Conselho Consultivo do Plano de Metas está ganhando importância na cidade. Na primeira eleição dos representantes da sociedade civil para o órgão, ocorrida no início de 2010, houve poucos candidatos e votantes.
 
Fonte: Publicado em 06/12/2012, "Democracia Participativa", por Airton Goes Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
A Pastoral Fé e Política parabeniza a todos os eleitos, em especial ao Luiz Antonio Barbosa que ficou como suplente na Zona Norte e reitera seu apoio.


Minha fé é política porque ela não suporta separação entre o corpo de Jesus e o corpo de um irmão.
Minha fé é política porque crê que a economia pode mudar um dia e ser toda solidária
Minha fé é política porque acredito na juventude, na sua força e inquietude, no seu poder de diferença.

 

Seleções PFP ASP

Seleções da PFP ASP
Textos selecionados pelos membros e colaboradores da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, com temáticas e autores variados. Para qualquer crítica ou sugestão, fale conosco por meio de nosso formulário de contato.