PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 137 visitantes e Nenhum membro online

Escola sem Partido?

O movimento "Escola Sem Partido" quer promover o obscurantismo na educação, garantindo que a escola seja um instrumento permanente da doutrinação conservadora. Os professores já são desrespeitados em todas as esferas na rede pública, principalmente, agora querem arrumar um instrumento legal de criminaliza-l@s.

Não podemos permitir. Pela defesa da educação, do debate múltiplo e diversificado, pelo pensamento crítico e por uma formação que eduque e forme cidadãos e cidadãs, devemos votar contra a PL ESCOLA sem PARTIDO


#PLEscolaSemPartido Site do Senado Federal lança enquete sobre o "Escola Sem Partido". Veja como votar contra em nosso site www.goo.gl/jpKE0i.

Entenda:

1- Qual o partido da escola sem partido?

Como seria possível definir o projeto educacional de um país a partir da noção vaga e enganosa de “neutralidade”? A própria escolha pela educação já é uma opção política

Confira: Revista Fórum: Escola sem Partido?

 

2- A educação brasileira no centro de uma guerra ideológica

Movimentos fazem leis contra a "ideologia nas escolas" e pedem que currículo básico passe pela Câmara

Confira: Jornal El Pais, Ideologia nas Escolas

Intelectuais sobre este assunto:

Leandro Karnal:

O que é o projeto de lei, chamado Escola sem partido e que prega, entre outras coisas, a 'descontaminação e desmonopolização política e ideológica das escolas?'" 

Leandro Karnal (historiador): Todo ensino é ideológico. Quando eu digo que a história é feita através da luta de classes ou digo que Deus está acima da História ou que Deus não existe, estou sendo ideológico. Não existe neutralidade em história. Neutro, para historiador, é só o sabão de coco. Toda opinião é política. O que um determinado grupo quer é, em primeiro lugar, impor um monopólio de uma visão conservadora de história e chamar a isto escola sem ideologia. Outra questão importante é destacar que não existe unidade entre o pensamento dos historiadores. Há professores de esquerda, de centro e de direita. Cabe ao bom profissional trazer o contraditório para a sala e evitar a catequese seja ela qual for. Os alunos devem ver diversos ângulos mesmo que o professor tenha uma opção partidária. Não é o fim do mundo que um professor pregue uma opção por um partido, é apenas chato. Os alunos de hoje ouvirão tudo e vão formar sua própria opinião. Um bom professor ensina a fazer boas perguntas em vez de dar muitas respostas.

Confira: Revista Fórum: Leandro Karnal no Roda Viva da Cultura

Confira: Jornal GGN, artigo de Luis Nassif "Online"

Fraternalmente,
Eduardo Brasileiro

 

Fonte: Artigo disponibilizado pelo autor.

 

Seleções PFP ASP

Seleções da PFP ASP
Textos selecionados pelos membros e colaboradores da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo, com temáticas e autores variados. Para qualquer crítica ou sugestão, fale conosco por meio de nosso formulário de contato.