PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 91 visitantes e Nenhum membro online

Relação Fé e Política x Igreja e Sociedade

A aula de abertura da Escola de Fé e Política e do Curso de Teologia da Região Episcopal Belém ocorreu ontem, 02/03/2015 com a assessoria de D. Celso Antonio de Queirós*. Ele nos ajudou a compreender a relação fé e política a partir de várias considerações, destacamos algumas abaixo.

Impossível agir na sociedade sem tocar na política.

Ele diferenciou a fé cristã da religião.

 

Fé cristã x Religião

Religião – faz parte da sociedade, permite a prática da religião

Dimensão espiritual

Deus ser espiritual – nos relacionamos com Ele conforme a nossa religião

Nos religa a este ser

Eternidade = ausência de tempo, nem antes nem depois.

A religião mata inocentes.

Fé cristã – conhecer e seguir Jesus Cristo

Caminhamos na estrada de Jesus – quem caminha, caminha para algo bom

Temos a quem seguir

Nessa estrada conhecemos quem é Jesus, quem é o próximo.

Se apresentou e apresentou quem ele era contanto histórias

Andava com os pecadores, para escândalo dos “puros”

Quem segue a JC?

Encontrou com uma pessoa, JC, e a partir dele descobriu um sentido novo em tudo o que a gente faz.

Na fé a religião se situa diante da Política e critica tudo aquilo que não favorece os mais pobres.

Aplaude o que é bom e denuncia o que não presta.

Temos fé em muitas coisas, mas aqui nós falamos da fé cristã.

O chamado tem sentido a partir de Jesus.

Como integrar a fé na política na mesma pessoa.

A mesma pessoa que tem fé tem que participar da política.

Nosso Deus está no pobre, nos desprezados, nos doentes.

A presença da Igreja dentro da sociedade é para trazer verdadeiros valores e denunciar tudo o que afeta sobretudo os pobres.

Destacou a ação do clero: O Papa faz o papel dele, os Bispos também.

Animados pelo Espírito Santo que nos guia na missão.

 

Refletiu sobre a ação do leigo:

Leigo – nem consagrado, nem ordenado até o Concílio Vaticano II

Depois de muita luta criaram os Diáconos Permanentes para serem auxiliares de padres.

Na verdade, estão encarregados das questões deste mundo, de tudo o que toca a pessoa humana

O amor nas suas diversas formas e o amor conjugal

O amor nos diversos trabalhos da sociedade

Desafio alguém aqui na sala que não conheça um padre ou religioso que tenha marcado sua caminhada.

Por que os cristãos se desviaram tão cedo?

Se fechou ao leigo e a leiga numa espiritualidade pequena, fechada.

Ninguém ensina espiritualidade

Temos que ajudar o leigo a descobrir a sua espiritualidade

Cruzamento fé e política é na missão.

O leigo tem uma possibilidade muito maior de viver a política, numa dimensão muito mais encarnada que o padre e o religioso.

A dimensão da fé e política está bem esclarecida no texto base da Campanha da Fraternidade (CF) 2015

Será tema da próxima Assembleia geral – discutindo Igreja e sociedade

A Igreja no Brasil e os grandes problemas da sociedade brasileira

Corrupção (mensalão, Petrobrás) – enraizada na nossa cultura

Corrompemos o outro quando ultrapassamos a velocidade, oferecemos a carteira ao guarda com uma boa nota.

Corrupção está também na na Curia Romana, não escolhe lugar, nem pessoa.

No Brasil tem pouco combate à corrupção.

Os cristãos estão encarregados disso.

Enquanto roubam, tiram dos pobres.

 

Colocam toda a culpa da corrupção no PT, um partido de 30 anos. E antes disso? Da onde vinha toda a miséria. Não digo com isso que um é melhor que o outro, mas não podemos julgar os políticos pela atualidade apenas, a análise é histórica e mais profunda.

Precisamos responder: Quais as raízes dessa “cultura” de corrupção?

O Papa Francisco mudou algo fundamental: O jeito de ser Papa e as preocupações a que ele se dedica.

Felizes aqueles que não deixaram apagar o fogo da ação profética. D. Luciano e D. Angélico, são santos de Deus, foram alguns dos que manteviveram acesa essa chama.

 

Questões:

Frase “Eu vim para servir” é pra cada um de nós, mas é para cada um dos gestores/representantes. Os elegemos para servir ao povo.

Servir – amor de serviço

Amor episódico – oferecer um prato de comida para quem te pede.

Amor de serviço – não espera o outro pedir e vai de encontro ao outro.

Bom quando a gente consegue unir nossa profissão ao amor de serviço.

Quais os valores que alimentam a sua ação profissional?

Transformando numa medida evangélica a nossa maneira de pensar.

Qual a qualidade evangélica da nossa vida?

Como buscamos a qualidade da nossa vida cristã?

Amigo de D. Décio apaixonou-se por uma mãe solteira. Adotou o filho antes de se casar com a mãe, para não deixar dúvida que iria deixa-lo. Alguém que se dizia sem religião.

A Igreja tem que perguntar: Onde nós estávamos quando tudo isso aconteceu? (Holocausto – 6 milhões de judeus).

Se nossa fé fosse mais verdadeira,

Se nossa vida fosse mais evangélica,

Se nossa oração fosse mais fervorosa.

Não teríamos permitido isso e teríamos descoberto algum jeito de mudar essa realidade.

Que solução para o crime traz a redução da maioridade penal?

Desde quando o sistema carcerário que temos recupera alguém?

Sugestão de Leitura: Vargas (3 volumes), perceber que a "turma de 1964" já havia sido construída antes, no tempo de GV.

 

*D. Celso é Bispo emérito da diocese de Catanduva.
Bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, para a Região Episcopal do Ipiranga, de 1975 a 2000
Secretário-geral (1987-1994) e vice-presidente da CNBB (2003-2007).
Atento no seu episcopado aos pobres, perseguidos, marginalizados!
Lema: Amou até o fim.

 

 

 

 

 

Márcia M. de Castro

Márcia M. de Castro
Márcia Mathias de Castro é fonoaudióloga, membro da Pastoral Fé e Política da Arquidiocese de São Paulo e Coordenadora da Escola de Fé e Política Waldemar Rossi (RE Belém). Também é colaboradora da Rádio 9 de Julho (AM 1.600 KHz - SP), participou da Escola de Governo e do Movimento de Integração Campo Cidade (MICC).