PASTORAL FÉ E POLÍTICA

Arquidiocese de São Paulo

ptarzh-CNenfrdehiitjarues

Temos 52 visitantes e Nenhum membro online

J. Thomaz Filho

EM TEMPOS AMARGOS

Com quem nós haveremos de aprender,
em tempos tão amargos, a saída?
Ó mãe, tu és a luz a nos dizer
que é hora de encarar toda a avenida
com firme paciência e bem-querer.

Não há que rejeitar proposta alguma.
É tudo analisar. Ter por medida
o que merece amparo em meio à bruma.
Ah! isto percebemos: sempre a vida!...
Firmemos nosso empenho em dose suma!

Contigo não nos custa compreender:
focando o essencial, tudo se apruma!

J. Thomaz Filho

TEMPO PRA PENSAR

Um tempo pra pensar é que não falta:
pesar os compromissos, prioridades,
dizer pra toda a pressa que ela é incauta,
ouvir se a paciência traz verdades,
fazer o bom humor ficar em alta.

Rever nosso conceito de normal:
será que as nossas mil atividades
precisam desse antigo vendaval
de tanto vai e vem? Precariedades
são essas que dizíamos?... Que tal!

Que o riso das crianças, tão peralta,
nos leve a reinventar todo o quintal!

J. Thomaz Filho

DEZENOVE DE ABRIL

Indígenas, falai, temos de ouvir.
A nossa relação com a Mãe Terra
tem sido desastrosa. Progredir
– o verbo que nos move – nos emperra
consciência e visão, pensar, sentir.

Falai da convivência em vossos clãs,
falai do chão, da vida, sem a guerra
que os fere, que os explora – metas vãs,
só levam a sugar... A gente erra!
Falai, para aprendermos lidas sãs!

Mãe Terra, só soubemos te agredir.
Permita-nos compor novas manhãs!

J. Thomaz Filho

UM NOVO CONVIVER

Fugimos pras metrópoles. E agora?
Um novo conviver já nos questiona.
A máquina que usamos nos devora:
tirou-nos das lavouras e detona
o nosso compromisso com a flora!

Ah! Como garantir nosso sustento
sem toda essa agressão que desmorona
a nossa sanidade? Novo intento
nós temos de abraçar em toda zona:
rural e urbana. Novo e justo acento!

É urgente, não suporta mais demora!
Que Deus nos dê coragem, luz, alento!

J. Thomaz Filho

AQUI FAZEMOS PÁSCOA

Se o Mestre ressurgiu, você também.
Pois isso Ele nos veio garantir.
Adilza, então desfrute muito bem
de tudo o que me espera no porvir:
se veio pra você, também me vem!

Aqui fazemos Páscoa, que é passagem.
Aí já conseguiu tudo florir!
Não digo que eu esteja em desvantagem:
preciso mais um tanto prosseguir...
até que chegue o dia da viagem.

Não posso é descansar-me no desdém:
há irmãos buscando luz, sabor, aragem...

J. Thomaz Filho

ELAS VÃO EM FRENTE

Ficaram confinados. Um fracasso?
O medo, as incertezas... Que fazer.
Alguém há de se erguer e dar um passo...
E então são as mulheres. Queres ver?
Levantam-se, conferem todo o espaço.

Pesada aquela pedra... Vão em frente.
A força lá de dentro, sem temer,
as leva pro jardim, coração crente,
sabendo exatamente o que fazer:
cuidar!... Um corpo morto?... Corpo ausente!!!

Faltava, no desenho, mais um traço:
e assumem a notícia surpreendente!

J. Thomaz Filho

CLARÍSSIMA LIÇÃO

Claríssima a lição dessas mulheres:
unidas, bem atentas ao cuidado,
não ficam simplesmente nos talheres,
preparam, para o corpo sepultado,
aromas... Ó meu Deus, o que mais queres?

E Deus queria mais... Há de mostrar.
Um sábado de dor. Não derrotado.
Pois elas têm por dentro, a lhes gritar,
um sonho, uma esperança um bom recado
que querem descobrir... Acreditar!

Ó Mestre, não é o fim! Que te superes!...
Silêncio! Deus é mais! Não vai faltar!...

J. Thomaz Filho

A VIDA EU ESCOLHI

Por que vocês insistem nesse olhar?
Quem disse que escolhi morte cruel?
A vida eu escolhi, eu vim cuidar!
Tortura é insensatez, não é papel
de humano contra humano!... Sem lugar!

Eu fui fiel ao Pai! Olhem pra mim!
Não veem que eu acendi a luz do céu?
Não veem que vim limpar esse jardim?
Não veem que esvaziei esse tonel
do peso sobre o irmão?... Por paz eu vim!

A cruz!... Ela queria me calar!
A cruz me disse não. Eu disse: Sim!

J. Thomaz Filho

Da maior importância

É preciso que lavemos os pés
uns dos outros, sem orgulho, arrogância.
Eu sou frágil, assim como tu és.
O cuidado é da maior importância:
mundo irmão! Não haja réus e nem rés!

Simples vírus pode dar-nos lição:
de que valem ambição e ganância
quando estamos sem saída, sem chão?
Pois lavemo-nos os pés!... Que fragrância
nós podemos descobrir, bem à mão!

Se o poder apronta cruz e revés,
nosso Mestre é luz, vigor e perdão!

J. Thomaz Filho

APÓS A QUARENTENA

Após as restrições da quarentena,
que os braços não se cruzem, de felizes!
Se a nossa gratidão fizer novena,
que seja pra firmar novas raízes,
com lida consistente, densa, plena.

Sem isto, foi inútil a lição...
O vírus nos quis pôr como aprendizes
de um novo conviver, de pés no chão,
bem justo, solidário em meio às crises,
sem essa Economia da Opressão!

Se os tais do capital querem a cena,
a paz nos pede humano mutirão!

J. Thomaz Filho

J. Thomaz Filho

J. Thomaz Filho
J. Thomaz Filho é escritor, poeta, compositor e também letrista, parceiro de Frei Fabreti em dezenas de músicas litúrgicas, entre elas "Imaculada", "O Amor de Deus", "Grande é o Senhor", "Cantando a Beleza da Vida", "Venham Comigo" e "Vejam". Atuou por mais de dez anos no Colégio Santa Catarina (Petrópolis/RJ) lecionando ética. Trabalha junto a grupos de reflexão bíblica e formação cristã. Foi agraciado com o prêmio "Poesia e Liberdade" pelo Centro Alceu Amoroso Lima (2010). Para falar com J. Thomaz Filho, utilize nosso formulário de contato.